Receita Em Bolada

Meia dúzia de “grampos” defumados
em queimadas de florestas.
Salpique sobre os pobres,
agora obesos,
toneladas de pré-sal.
Mexa devagar para não desandar.
Regue com muito esporte, –
futebol, vôlei, fórmula um…
E alguns cortes de traficantes.
Pincele com celebridades
da música ou do cinema, –
namoro, separação, casamento…
E, depois de algum tempo,
retire do molho o mensalão.
Junte fatias fininhas de pesquisas
ou descobertas da ciência.
Adicione a impaciência da mãe
que traz o filho doente ao colo
e aguarda, horas a fio,
para entrar no consultório.
Misture na batedeira
o aumento dos impostos
aos rostos de incômodos
e famintos indigentes.
Fermente com etanol,
lobbies, pedofilia,
franco-atiradores,
amantes de senadores,
deputados, governadores,
ou uma guerra qualquer…
Mas não ponha a descansar…
Adicione mais alguns políticos,
em decadência ou ascenção, –
reis, rainhas, presidentes;
padres, rabinos, pastores…
E cubra com a corrupção.
Cozinhe em banho-maria.
Bem lentamente…
Retire do fogo
e não deixe esfriar:
sirva, imediatamente,
com “azeitonas”,-
perdidas aqui e acolá,
a enfeitar o prato.
De sobremesa, claro!,
“laranjas”!

Acrescente
um ou mais
ingredientes,
ao seu gosto,
ou desgosto.
Se após digerir
esse divino manjar
sentir-se mais que indisposto,
não brinque com o destino:
encontre logo o remédio.
E se a crise persistir
não ignore a ação,
os valores da bolsa…
de água quente.

Piorou?
Procure o médico.
Corra ou morra!
Que problemas do coração,
quase sempre aparentam
uma simples indigestão.

Siga à risca o tratamento:
não leia jornais, revistas,
ou livros.
Não navegue pela internet,
não ligue a televisão.

Não pense!
Não pense!…

ju rigoni

Visite também  Fundo de Mim IIDormentesNavegando…

Anúncios
  1. 07/10/2008 às 15:54

    Quando li este texto não pensei no Brasil.
    Senti que poderia ser o retrato do meu pobre Portugal.
    Até na desgraça somos irmãos.
    Beijo
    Jorge

  2. 07/10/2008 às 21:27

    ótimo post. E ainda tem eleição……(só pode ser sacanagem)
    Maurizio

  3. 08/10/2008 às 2:25

    Ótimo texto, indigesta receita… Mas, infelizmente, é o nosso prato de cada dia. Eleições… Ás vezes me pergunto, pra quê? Afinal, saem algumas moscas, entram outras, outras ainda se perpetuam, e a caca continua sempre a mesma.
    Beijinsss.

  4. 08/10/2008 às 6:43

    Oi, Ju:
    Uma receita para fazer pensar… Um tanto indigesta, claro. Mas se não absorvermos, como saberemos? Não podemos nos recusar a ver as coisas, pois nem sempre o não pensar é o mais saudável.
    Beijos pra ti e inté.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: