Início > Comportamento, Poesia, Reflexão > Uma Resposta

Uma Resposta

be

Procuro no que eu digo
abrigo para o meu sentimento.
Meu tempo pode não ser o seu…
Mas o que é o tempo
quando tenho diante de mim
a folha em branco, a caneta,
e esta irresistível sensação de poder?…

– Silêncio!
Quero ouvir o que você não ousa dizer.
Ouvir-lhe o coração.
Preciso olhar em seus olhos
e encontrar o que desejo:
a sua alma.
Quero-a substantivo,
concreta e minha,
muito minha,
só minha.
Preciso tocá-la,
apossar-me dela,
servi-la com adjetivos, metáforas…
Transformá-la em palavras.

Porque sei o que você busca:
meus sentimentos são quartos desarrumados
que, às vezes, encontro organizados
não na minha,
mas na palavra do outro.

Se isso é poesia
não escrevo poemas,
mas sim…
Sou poeta.

ju rigoni (sem registro de data)

Foto de Bernardo Castanho

Visite também  Fundo de Mim IIDormentes.

Anúncios
  1. 07/09/2009 às 12:10

    Nossa! Você foi fundo! Tentar ouvir o que o outro diz é importante e tentar ouvir o que o outro cala é necessário a quem ama, pois nem sempre ousamos dizer o que sentimos e é no que calamos que reside o nosso verdadeiro “eu”. Amar é também mergulhar na alma do outro para melhor compreendê-la.

    Muito bonito, espero que ele tenha se deixado ouvir e que você tenha consguido ouví-lo!

    Beijos mil

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: