Insônia

É voz grave e persistente
que atravessa a madrugada
traindo e abstraindo
a solidão da jornada.

A areia é sereia
em grãos.
Quando ele foge,
ela canta
o chiado encanto,
e… ei-lo de volta.

Temperamental, poderoso,
sem pudor, penetra o meu sono.
Imenso, voluptuoso,
é gozo nas minhas manhãs…
Tranquilo ou revolto
entoa o mantra azul
que fascina e ensina
que… não!
Nada se repete.

Tão cheio de vida,
tão pleno de morte.
Enchendo e esvaziando,
chegando e partindo…
Por que ele vem?
Por que ele vai?…

Esse mar,
testemunha de histórias,
é História que alimenta,
mata,
molha,
resseca,
embala.

Mar…
Ah, mar…
Gigantesco útero a céu aberto,
capaz de tanta vida
que não vem à luz…

Que poder tem esse som,
esse tom tão grave, –
essa voz em sal e água
a espantar o sono
acordando sonhos…

O sol o ilumina,
a lua o domina,
mas só ao divino se abre…

O princípio é mar,…
e o homem, fascinado,
a atravessar o verbo
sonhando com o outro lado;
a entender a vida
aprendendo a morte, –
sorte de quem respira,
destino de velho e menino.

(Velho e menino têm sedes,
mas não é de seda a rede
que pode matar-lhes as fomes…)

Mar…
Ah, mar…

Sob quartos crescentes
de luas insones
flutuam seus humores;
sal, pimenta, algum açúcar, –
calmarias e tormentas -,
sabores ao gosto
das almas despertas
dos poetas,
seus mais insaciáveis amantes;
seus eternos navegadores…

Mar,
ah, mar…

ju rigoni (1999)

Imagem: “Meu mar…” – Óleo sobre tela – Tatiana Pailos

Visite também Fundo de Mim IIDormentesNavegando…

Anúncios
  1. Eloah Borda
    12/12/2009 às 20:48

    Amei, Ju, lindo, lindo!

    (…)

    “Tão cheio de vida,
    tão pleno de morte.
    Enchendo e esvaziando,
    chegando e partindo…
    Por que ele vem?
    Por que ele vai?
    Esse mar,
    testemunha
    de histórias,
    é História
    que alimenta, mata,
    molha, resseca
    e embala.”

    Bom fim de semana.
    Beijos.
    Eloah

  2. 15/12/2009 às 20:39

    Seu blog está lindo… organização, bom gosto…
    quanto ao poema que acabo de ler… simplesmente encantador! principalemnte para um apaixonado pela beleza das metáforas, como eu.
    “A areia é sereia
    em grãos.”
    Adorei especialmente esse trecho.
    bisous!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: