Eu Comigo

Minha casa é meu hiato
entre passado e futuro.
Plural nas memórias,
singular na história.
Fora dela sou reticente…
Dentro, sou transparente.
Minha casa é minha verdade, –
lá, não posso me esconder.
Minha casa é minha alma
com telhado e chaminé.
Descubro-me nela,
e admito que minha casa
nunca foi minha, –
que tantos já se foram,…
e outro tanto ainda vem.

Sim, minha casa sou eu…
Portas e janelas abertas
para muitas lembranças…

Minha casa
é esperança com jardim…
Minha casa sou eu
dentro de mim.

ju rigoni (nov/2000)

Visite também Fundo de Mim II, Dormentes e Navegando…

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: