Nós Cegos

Certo pensamento
cria pele tão áspera,
tão substantiva,
tão concreta…
Hiperboliza-se,
a ponto de anular pessoas
despronomizando verbos, –
imobilizando-os sob apertados nós
que se pretendem universos…

ju rigoni (2008)

Foto-Arte: Bernardo Castanho

Visite também

Fundo de Mim II, Dormentes e Medo de Avião.


Anúncios
  1. 31/01/2010 às 20:29

    É verdade, às vezes nos fixamos em algo, e passamos a viver só para o objeto do pensamento, como se tivessemos com um torcicolo eterno. Acabei de me curar de um torcicolo real, fiquei refletindo se nao tive devido a um desses pensamentos, um alerta do corpo, dizendo que olhar em outra direção pode, e certamente será, mais interessante.
    Beijos, Ju.

  2. 02/02/2010 às 20:54

    Nossa, vc me descrevu quando entro num labirinto adjetivante, aV
    viltante e paralizante. O duro, e que quando isso acontece, os nós se apertam tanto, que sufoco entre pensamentos.

    Apenas, que vc consegue dizer isso de modo tão claro e cristalino, que até parece bonito.

  3. 07/02/2010 às 12:18

    Ju,
    Amei esse poema. Ele é bem diferente dos outros. Compacto. Parece ter sido feito por uma necessidade urgente. Expulso de dentro como num parto. Saiu pronto, como uma criança sai da barriga. Seus outros poemas parecem feitos, aos poucos, já aqui fora.
    Parabéns.
    Eliane F.C.Lima

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: