Habemmus

Olhe para ela
como quem nunca a viu.
Como quem vem do futuro,
ou de um passado longínquo;
de uma outra galáxia.

Olhe para ela assim,
redonda e vestida
de um azul úmido,
sensual.

Desfrute desse momento divino
em que apreende o conceito de sedução.

Não resista.
Assuma o leme.
Mude o curso original.
Siga em sua direção.
Vá indo, ou sendo levado, sugado…
Você não sabe,
nem interessa saber…

Depois de anos e anos-luz
de silêncio e escuridão,
finalmente uma cor
tranqüilizadora e linda.

Deus deve morar aí…

ju rigoni (1978)

Visite também

Fundo de Mim II, Dormentes, Medo de Avião e Navegando…

Anúncios
  1. 26/04/2010 às 1:08

    Que lindo isso, Ju! Poema mais que encantador.

    Grande abraço, amiga, espero que esteja bem.

  2. 26/04/2010 às 21:40

    Ju, vc me deu agora, nesse dia calorento e grudento de outono, uma paz, uma visão de dentro de mim. Essa Terra abençoada, essa cor nem imaginada, esses anos luz que podemos galgar em segundos. Obrigada minha linda.
    Tudo em cima aí na praia?

  3. 07/05/2010 às 16:09

    Ju,
    Onde Deus mora – se mora, se Deus -, não sei, mas sei que naquela redonda face de luz moram a beleza e o mistério.
    Eliane F.C.Lima

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: